Conecte-se com a gente!

Notícias

Gerente do McDonalds vai receber $110 mil dólares de recompensa por pista sobre serial killer

A gerente do restaurante não quer aparecer e diz que fez a coisa certa.

Publicado

em

Howell Donaldson III foi preso depois da pista dada pela gerente do McDonalds em Tampa. (CBS/Miami)

TAMPA, FL – O gerente de um restaurante McDonalds que entregou uma arma usada por um assassino em série em Tampa vai receber uma recompensa de $110 mil dólares.

Delona Walker alertou a polícia na terça-feira depois que o suspeito, Howell Donaldson III, entregou a ele uma sacola do restaurante com a arma dentro.

A Polícia de Tampa disse que a arma é igual a usada em todos os quatro assassinatos que aconteceram no Seminole Heights em outubro e novembro.

A pista foi suficiente para que a polícia chegasse até Donaldson de 24 anos e levasse ele até o departamento de polícia para ser interrogado. Logo depois, o suspeito foi preso.

Durante uma coletiva de polícia na última sexta-feira (01), o chefe da Polícia de Tampa anunciou que Walker vai receber cada centavo da recompensa.

“Deixa eu ser claro, ela vai receber todos os $110 mil dólares. Ela vai receber cada centavo!”

Existia uma controvérsia depois que inicialmente foi anunciado que Walker não receberia $5 mil dólares que seria do Crime Stoppers, porque ela teria chamado a polícia e não o “disque denúncia”.

Dugan ainda completou que os $110 mil vem de vários doadores, então vai demorar um pouco para chegar até ela.

O prefeito Bob Buckhorn também estava na coletiva de imprensa e leu uma declaração da gerente que disse não querer nenhum holofote por conta do que ela fez que foi “a coisa certa”.

“Eu fui para o trabalho na terça-feira com a intenção de servir os clientes e fazer meu trabalho. O dia acabou de um jeito diferente. Quando eu fiquei cara a cara com a situação, eu simplesmente fiz a coisa certa e fui até a delegacia mais próxima”, escreveu Walker.

“Receber a recompensa nunca passou pela minha cabeça. Olhando agora, eu sou muito grata de saber que eu ajudei a fazer a ler ser cumprida. Eu espero que vocês possam entender, em respeito a continuidade da investigação e também pelas vitimas e seus familiares, eu não vou responder a nenhuma pergunta”, continuou.

“Mas por favor, saibam que eu realmente fiquei honrada com as palavras e o carinho da nossa comunidade”, finalizou a gerente do McDonald’s Ybor.

“Esta mulher fez a escolha certa. Nós estamos mais seguros por conta da Senhora Walker, porque ela fez a coisa certa. Ela não quer atenção alguma. Mesmo que não houvesse recompensa, ela teria feito a mesma coisa”, disse Buckhord.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Escola no Colorado vai permitir professores armados no campus

Necessidade de armar professores foi colocada em votação após o atentado de Sandy Hook, em 2012.

Publicado

em

Kasey Hansen posa com sua arma em uma das suas salas de aula em Utah (NBC)

DENVER, CO – Um distrito escolar rural do Colorado decidiu quarta-feira (14) à noite permitir que seus professores e outros funcionários da escola levem armas no campus para proteger estudantes.

O conselho da Hanover School District 28 votou (3-2) para permitir que os empregados da escola se voluntariem para ficar armados no cargo depois de serem treinados.

As duas escolas distritais atendem cerca de 270 estudantes a cerca de 30 milhas a sudeste de Colorado Springs, e a polícia demora em média 20 minutos para chegar lá. O distrito compartilha atualmente um oficial armado com quatro outros distritos escolares.

Segundo o Gazette of Colorado Springs, o membro do conselho, Michael Lawson, apoiou a idéia não só como forma de proteger os estudantes de um tiroteio em massa, mas também como uma proteção contra a possível violência relacionada com a maconha nas proximidades, que ele acredita estar conectado com cartéis estrangeiros.

O presidente do conselho da escola, Mark McPherson, disse que uma pesquisa mostrou que a comunidade estava dividida no assunto. Enquanto os funcionários receberam algum treinamento, o oficial aposentado do Exército disse que não achou que seria suficiente para ajudá-los a responder efetivamente a um atirador ativo. Ele se preocupa com o que aconteceria se eles disparassem dentro de uma sala de aula.

“Precisamos deixar isso para os profissionais”, disse McPherson, que também se preocupa com o risco ter as armas no prédio da escola e como elas seriam armazenadas.

Ele disse que só está ciente de uma operação de cultivo de maconha dentro de aproximadamente 5 milhas das escolas. McPherson disse que pensa que os comentários sobre o envolvimento do cartel na área são apenas rumores neste momento.

Alguns outros distritos escolares no Colorado, bem como no Texas, Oklahoma e Califórnia, também apoiaram os professores para transportar armas após o ataque na Escola Primária Sandy Hook em Connecticut em 2012.

Um número não divulgado de professores e outros funcionários em um distrito de uma escola nas planícies orientais de Colorado pouco habitadas estão sendo treinados depois que o conselho escolar aprovou o a ação em julho em grande parte por preocupação quanto ao tempo que seria necessário para a aplicação da lei.

“Todos tinham armas escondidas e se ofereceram para o dever”, disse Steve McCracken, superintendente da Escola Fleming.

Todos devem ser submetidos a uma formação inicial de 46 horas, incluindo treinamento em ativo, além de treinamento anual e passar por um exame psicológico. O treinamento de armas de fogo custa um total de US $ 3.000, e o distrito também terá que gastar uma quantidade desconhecida de dinheiro para comprar armas de fogo e munições.

A última votação do Colorado veio no quarto aniversário do massacre de Sandy Hook. McPherson disse que a proposta está em tramitação desde junho e a votação final foi uma coincidência.

Continue lendo

Notícias

Montanha russa é evacuada no Universal Studios em Orlando

A atração parou de funcionar subitamente. Corpo de Bombeiros foi chamado para ajudar na evacuação das pessoas.

Publicado

em

Universal Studios

ORLANDO, FL – O corpo de Bombeiros de Orlando entrou em ação para ajudar a evacuar uma das montanhas russas mais famosas dos Estados Unidos, a The Hollywood Rip, Ride Rockit, no Universal Studios Resort.

Segundo informações do canal WFTV, a atração parou de funcionar às duas da tarde. Não foi informado quantas pessoas precisaram ser retirada dos trens que fazem parte da atração.

Também não existe registro de feridos. O Corpo de Bombeiros de Orlando apenas registrou o atendimento.

A Universal Studios não emitiu nenhum comunicado oficial sobre o incidente. No final da tarde, o brinquedo estava em testes, mas permanecia fechado.

A Rockit, como é chamada, é uma das maiores atrações do Universal Studios Resort. Foi inaugurada em 2009 e chega a 105 km/h nos seus 1:37m de duração da corrida com um pico de mais de 1200m de altura, além da famosa subida em 90º logo no início da atração.

 

Continue lendo

Imigração

Membro do MS-13 é deportado pela segunda vez para El Salvador

O imigrante ilegal tinha uma condenação por homicídio em El Salvador.

Publicado

em

Raul Ramos-Guido, no momento de sua segunda deportação acompanhado dos agentes do ICE. (Divulgação/ICE)

WASHINGTON, DC – Um membro da gangue  “Mara Salvatrucha”, mais conhecida como MS-13, que tem o registro de um homicídio pelas autoridades policiais salvadorenhos, foi deportado nesta sexta-feira (16) por oficiais de deportação com as operações de remoção (ERO) da Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE).

Raul Ramos-Guido, de 32 anos, era um criminoso condenado que residia ilegalmente nos EUA e já havia sido deportado para El Salvador em janeiro de 2014.

Na sexta-feira, ele partiu dos EUA do Aeroporto Internacional de Alexandria, em Louisiana, sob escolta de oficiais de deportação do ERO. Ele foi transferido para as autoridades policiais salvadorenhas após sua chegada em San Salvador, El Salvador.

Os oficiais de deportação de ERO recentemente prenderam Ramos por conta de violações da imigração em abril de 2015 em sua residência em Falls Church, Virgínia.

Ramos foi alvo da aplicação da imigração porque se tratava de um criminoso agravado que já havia sido deportado do país. Após sua prisão, ele foi processado e condenado no Distrito Leste da Virgínia por acusações criminais de reentrada ilegal e condenado a 36 meses de prisão.

Enquanto Ramos estava cumprindo o a prisão sob custódia federal, a Interpol, em nome das autoridades policiais salvadorenhas, emitiu um aviso vermelho para sua prisão.

Ele era procurado por acusações de homicídios em seu país de origem. Em 26 de dezembro, a ERO assumiu a custódia de Ramos após sua libertação da prisão federal para facilitar sua remoção.

Continue lendo
Publicidade

CANAL DO PS NO YOUTUBE

TWITTER DO PS

MAIS LIDAS