Confusão e desorganização marcam o “Consulado Itinerante” em Orlando

Poucas senhas para os brasileiros que precisam de um serviço do consulado brasileiro de Miami gera confusão em Orlando.

, da redação do PS paulosergio Publicada no dia 29/08/2017 às 0:26 Atualizado às 13:40 do dia 30/08

Pessoas aguardam para serem chamadas pela senha oficiais do consulado itinerante..

Pessoas aguardam para serem chamadas pela senha oficiais do consulado itinerante..

Era pra ter sido um final de semana de prestação de serviços para uma população que é carente quando o assunto é “serviço consular”. Mas o que se viu foi desorganização que causou uma tremenda confusão em Orlando.

No último final de semana, os brasileiros que vivem em Central Flórida, puderam aproveitar o “Consulado Itinerante” que se instalou dentro do centro de convenções da I-Nascar, um kartódromo de Orlando. No comunicado do Consulado Brasileiro na internet, seriam distribuídas 80 senhas. Porém, foram distribuídas 80 senhas de “serviços” e cada pessoa poderia pegar duas.

O total de pessoas atendidas, no fim do dia, seria de no mínimo 40 pessoas – se cada uma pegasse duas senhas de serviços. E isso acabou gerando uma confusão tremenda. A primeira pessoa a ser atendida chegou na fila às 11 da noite. Quase 10 horas antes da abertura dos trabalhos.

Às tres da manhã do sábado (26), a fila ja dava voltas no estacionamento do local. Uma brasileira decidiu organizar e fez 80 senhas improvisadas. Mesmo assim, às 8:30am, quando chegaram os voluntários, houve tumulto e muita gente tirou vantagem da desorganização e furou fila.

Hortência de Almeida veio de Ocala, cidade satélite de Orlando. Ela estava precisando de uma certidão de óbito do seu marido, Lauro de Almeida, que morreu há um mês. Ela chegou às 5 da manhã e não conseguiu senha para ser atendida. “Pessoas chegaram à 1 da manhã. No site diz apenas que são 80 senhas, eles não especificam!”, comenta a brasileira.


VEJA O VIDEO:

Ela conseguiu, depois de discutir com um dos muitos voluntários que tentam organizar a bagunça, entrar na lista de esperada do sábado. “Falta de respeito. As pessoas vem de madrugada, passam sono. Sofrem na fila. Os voluntários funcionam como testa de ferro. E os funcionários [do Consulado] lá dentro e não querem mostrar a cara aqui pra gente!”, diz Hortência depois de esfriar um pouco os ânimos.

O “consulado itinerante” é tratado como um evento oficial do Consulado Geral do Brasil em Miami. Para esse final de semana, estava programada a distribuição de 100 senhas por dia. Além de Orlando, o evento acontecia também em Jacksonville e Tampa, mas foi cancelado. Segundo informações, “falta de dinheiro” do governo brasileiro para os custos do evento.

Heloísa Fernandes, moradora de Tampa, chegou também às 5 da manhã depois de enfrentar uma hora e meia de viagem. Ele precisa fazer o registro de nascimento da filha recém-nascida. “Se não fosse a organização da fila por uma pessoa que chegou cedo, a confusão poderia ser maior”, disse Heloísa.

Assim como Hortência, ela também não conseguiu uma senha de serviço, mas foi colocada na fila de espera. Normalmente o evento acontece no último final de semana de cada vez. Os serviços oferecidos são: atestado de vida, procuração, registro de óbito, registro de nascimento e casamento, autorização de viagem para menor, certificado militar e FGTS.

Leia o post anterior:
Acusado está sendo julgado e pode ficar o resto da vida na prisão.
Começa o julgamento do caricaturista que esfaqueou o colega dentro do Universal Studios

Frederick Torres esfaqueou o ex-colega de trabalho, o também caricaturista Glenn Fergusson no início de 2016. Ele pode pegar prisão...

Fechar