Conecte-se com a gente!

Comunidade

Brasileiro se mete em acidente, mente para a polícia e é preso em Massachussetts

Além disso, o brasileiro resolveu mentir o nome para a polícia.

Publicado

em

Brasileiro mentiu também o nome para os policiais. (Wicked Local)

Brasileiro mentiu também o nome para os policiais. (Wicked Local)

O brasileiro Célio Fernandes imaginou que sairia impune de um crime que ele cometeu. Mentiu para a polícia e acabou sendo preso mesmo assim. O que houve lá em Milford, no estado de Massachussetts, ele não esperava que fosse ter tal desfecho.

Segundo informações do site Wicked Local, de Milford, o brasileiro cometeu um acidente num lava jato da cidade e, quando foi interpelado pelos policiais sobre a autoria, mentiu dizendo que quem estava ao volante era a esposa dele.

A própria esposa desmentiu o marido e disse que não estava. Porém, não precisou muito para que se descobrisse mais coisas nesse caso. No “diz-que-me-disse”, a Polícia passou a investigar o carro e encontrou um tufo de cabelo da esposa no banco do passageiro.

Depois, bastou assistir às imagens do sistema de segurança para ver que a esposa saia do carro pelo lado do passageiro e Fernandes, do lado do motorista.

Como agravante dessa história toda, Celio ainda deu um nome falso no auto da infração. O morador de Massachussetts disse que mentiu por estar sem habilitação.

Dentro do carro os policiais encontraram uma latinha de cerveja aberta e ainda gelada. Segundo informações da polícia o infrator ainda cheirava à alcool. Mas Célio passou ileso pelo bafômetro.

Célio foi liberado pela polícia sem pagar fiança e tem audiência inicial marcada para o próximo dia 24 de setembro.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comunidade

Brasileiros perdem tudo em incêndio no Metrowest, em Orlando

O fogo pode ter sido ocasionado pelo aquecedor de água central.

Publicado

em

O fogo se alastrou rapidamente mas os bombeiros conseguiram conter com tranquilidade.

ORLANDO, FL – Três brasileiros ficaram atônitos e sem reação ao ver o apartamento em que moravam se acabar em chamas. Por volta das 3:30pm, o Corpo de Bombeiros de Orlando foi acionado e chegou com um grande reforço para atender ao chamado de incêndio num condomínio no bairro de Metrowest.

Matheus Lopes Ribeiro, morador do apartamento, só chegou depois que os bombeiros já haviam controlado as chamas. O seu companheiro de casa foi quem percebeu a fumaça que saia abundantemente vindo da direção do apartamento. Ele saiu correndo e ainda tentou entrar na casa com um extintor de incêndio nas mãos. Quase sofreu uma queimadura ao abrir a porta, as chamas já tinham tomado conta de tudo.

Matheus e a namorada tinham tirado o dia de folga para saltar de paraquedas e receberam a notícia quando estava almoçando na casa dos pais. “Eu fiquei sem saber o que fazer de primeira. Mas depois percebi que a notícia viemos correndo!”, disse Matheus.

Os bombeiros agiram rapidamente, porém de longe era possível ver que o fogo havia destruído tudo dentro da casa. “Eu tinha minha vida dentro daquele apartamento”, disse Gabriela aos prantos sendo amparada por outros moradores brasileiros do Condominio Verona at Valência.

Durante a evacuação do prédio, que poderia ser condenado por conta das chamas, um dos bombeiros invade o apartamento do primeiro andar, logo abaixo do que estava em chamas. Lá dentro estava uma senhora, que fazia uso de um cilindro de oxigênio com um animalzinho de estimação.

Metrowest é conhecida pela quantidade grande de imigrantes brasileiros. Matheus disse que agora é hora de correr atrás do prejuízo: “Agora é começar de novo, correr atrás e fazer tudo de novo. Recomeçar!”, disse o pintor.

Alguns moradores do condominio acompanharam o trabalho dos bombeiros de perto.

“Eu ouvi o alarme de incêndio só pensava em pegar uma mochila e o gato da vizinha que está lá em casa, sair correndo. Eu não sei o que está havendo, não é?”, disse a moradora do mesmo condomínio, Simone Fernandes.

“Temos amigos aqui no condomínio e não sei o que sentir. Quem mora nessa casa perdeu tudo, você tem noção?”, questionou Renata Oliveira que mora no condomínio ao lado.

Os bombeiros vão fazer a pericia do local para descobrir como se deu o inicio do incêndio. Existe uma suspeita de que tudo pode ter começado com um problema elétrico envolvendo o aquecedor de água da unidade. Esse laudo deve sair em até sete dias.

 

 

Continue lendo

Comunidade

Pais atacam ônibus escolar em Metrowest e retiram alunos pelas saídas de emergência

Os pais ficaram nervosos com o motorista que não deixou que os alunos fossem retirados do ônibus fora do local exato da parada.

Publicado

em

ORLANDO, FL –  Quando um ônibus escolar de Orange County parou pouco depois do seu ponto de entrega normal na quarta-feira (10), os pais cercaram o veículo e alguns começaram a remover crianças, incluindo algumas que não eram suas, através das janelas.

As escolas do Orange County disseram que o motorista do ônibus fez o que deveria fazer tentando manter os alunos no veiculo e os pais fora.

O motorista puxou o ônibus depois que um estudante a bordo foi ferido, disseram autoridades distritais.

O motorista chamou seu supervisor, que lhe pediu que liguasse para serviços médicos de emergência, ficasse aguardando a chegada deles e dei ordem para que ninguém pudesse entrar ou sair do ônibus, disseram autoridades.

O incidente foi gravado com um celular e viralizou. O video mostram os pais retirando as crianças pelas saídas de emergência. Algumas chorando, outras assustadas. Alguns pais batem na porta do ônibus enquanto o motorista permanece dentro tentando proteger as crianças.

As coisas ficaram fora de controle, de acordo com o vídeo do incidente.

As escolas públicas do Orange County defenderam o motorista, dizendo que ainda estavam investigando o incidente, mas que parecia que ele fazia exatamente o que deveria fazer.

A WFTV publicou o video em sua página no facebook.

Continue lendo

Comunidade

Brasileira é encontrada morta em seu apartamento em Newark

Personal Trainer brasileira pode ser mais uma vítima da depressão, ela sofria de fortes dores nas costas.

Publicado

em

Ana Randall tinha 45 anos e sofria com fortes dores nas costas. (Facebook)

NEWARK, NJ – Uma personal trainer brasileira, conhecida pela comunidade que mora em New Jersey, foi encontrada morta na última quarta-feira (29), em seu apartamento. Ana Randall, de 45 anos, moradora do Amazonas, morreu por “asfixia causada por enforcamento”, segundo informações preliminares da polícia de New Jersey.

O ex-namorado, Eli, chegou no apartamento da personal na cidade de East Rutherford e, segundo informações do rapaz, ela já foi encontrada sem vida.

Mesmo depois do fim do relacionamento, Eli e Ana continuaram amigos. A polícia está investigando o caso. Ao que tudo indica e levando em consideração o que foi publicado em suas redes sociais, Ana teria cometido suicídio.

No dia anterior à sua morte ela deixou uma mensagem em sua página no Facebook onde dizia que sentiria muita saudade de seus clientes.

“Vou sentir saudades de vocês, especialmente meus clientes”

Alguns amigos da profissional disseram que Randall vinha sofrendo com fortes dores na coluna, porém estava muito chateada que o seguro de saúde que tinha não poderia cobrir a cirugia. Ela se referiu ao problema em uma outra mensagem, também em sua rede social: “Estou cansada de estar lutando contra o seguro de saúde ou até mesmo o governo para consertar as minhas costas”.

Ana teria se asfixiado com o fio do telefone. Ela tinha uma filha que mora no Brasil. Aos amigos mais próximos, Ana teria externado a vontade de ter seu corpo sepultado nos Estados Unidos, por isso, a mãe dela que mora no Amazonas, deve vir para acompanhar o serviço funeral com um visto de emergência.

 

Continue lendo
Publicidade

CANAL DO PS NO YOUTUBE

TWITTER DO PS

MAIS LIDAS