Quanto tempo você está aqui?

Você jamais deve questionar a um imigrante qual é o seu status imigratório. É uma gafe imperdoável.

, da redação do PS paulosergio Publicada no dia 30/07/2017 às 21:29 Atualizado às 21:29 do dia 30/07

Perguntas como esta podem causar mal estar e só podem ser feitas por autoridades. (Reprodução/Internet)

Perguntas como esta podem causar mal estar e só podem ser feitas por autoridades. (Reprodução/Internet)

Entre as muitas perguntas que aparecem nos vídeos publicados no YouTube, a grande maioria se refere a uma curiosidade que muitos tem e que não percebem que se trata de uma gafe enorme: perguntar coisas íntimas às pessoas que vivem nos Estados Unidos.

Pouca gente sabe, mas o status imigratório é algo extremamente pessoal e não deve ser questionado nunca. Brasileiro tem mania de perguntar: “quanto tempo você está aqui?” E dependendo da resposta vem uma afirmação ou uma nova pergunta: “Ah! Então você está ilegal!?!”

Gente, isso não se faz!! Nem a primeira e muito menos a segunda pergunta. Isso é mais ou menos como perguntar a uma mulher obesa quantos quilos ela pesa ou se ela está grávida. Ou ainda, perguntar para ela qual a idade dela.

O status imigratório é algo que só pode ser questionado por uma autoridade competente. Outro dia, numa agência bancária aqui em Orlando, um brasileiro foi descontar um cheque. Ele tinha com ele apenas a sua drivers license, que estava expirada e a CNH brasileira.

A atendente disse que não poderia sacar o cheque sem um documento válido como o passaporte. Até aí, tudo bem. O problema foi que ele, no intuito de ajudar, levou a situação para uma cena muito inconveniente. Ela perguntou a alguém que seria a gerente, sobre a situação. A mulher, do alto de seus 60 e tantos anos, com cara de arrogante e com olhar ameaçador, questionou o brasileiro que aguardava: “Você não tem o passaporte? Ou é porque seu visto está vencido?”

O rapaz não se intimidou e disse que o passaporte não estava com ele, mas sim em casa. Ela fez uma pergunta: “Você trabalha com o que nessa empresa?” O garoto respondeu dizendo o que fazia. “Meu Deus, não sabia que essa empresa contrata indocumentados!!!!”, disse ironicamente.

Ele agradeceu a ajuda, pegou o cheque de volta. A mulher manteve um sorriso no rosto, daqueles do tipo do atual pateta presidente dos Estados Unidos. Ele saiu muito chateado com esse tipo de abordagem.

Isso, sabidamente, é crime. A mulher poderia ser presa por questionar sobre o visto. Assim como qualquer pessoa pode se sentir ofendida e chamar a polícia para resolver esse caso de imigração.

Dos males o menor. Fiquei sabendo que a empresa que pagava o brasileiro trocou de banco e agora ele não tem que ir mais lá descontar o cheque.

Não faça isso! Não pergunte! Não brinque com algo tão sério para as pessoas que estão nos Estados Unidos como imigrante.

Leia o post anterior:
Informações e dicas sobre o preenchimento da DS-160
Assessoria de vistos: mal necessário?

Quando não se sabe nada e existe uma certa preguiça em começar, melhor ter uma assessoria. Mas você pode fazer...

Fechar