“CQC” sai do ar. Repórteres são dispensados e futuro é incerto

Depois de oito anos o CQC é interrompido para um período sabático e deve retornar em 2017. Será?

, da redação do PS paulosergio Publicada no dia 10/12/2015 às 13:46 Atualizado às 15:48 do dia 10/12

O “Custe o Que Custar” prometeu e cumpriu: se transformou numa das grandes atrações da televisão aberta de todos os tempos. Porém, a fórmula se desgastou e o humor político, ácido e de “revolução” que marcou o início da atração, se esvaiu.

Essa semana a BAND anunciou que o “CQC” terá um ano “sabático” em 2016 e que “voltará” (será?) em 2017. Os repórteres foram dispensados e boa parte da equipe também foi demitida. Segundo o diretor da emissora, Diego Guebel, será um ano para se preparar para uma volta com força total em 2017.

O que se torna ainda mais estranho é que 2016 é um ano muito especial para o Brasil e que seria importante para o programa também. Acontece no Rio de Janeiro uma série de eventos esportivos pré-Olimpíadas e depois as eleições municipais.

Rafa Cortes, Dan Stullbach e Marco Luque: fim de uma era ou apenas um "tempo"?

Rafa Cortes, Dan Stullbach e Marco Luque: fim de uma era ou apenas um “tempo”? (Divulgação)

Aliás, cobrir política e cobrar dos políticos é algo que a equipe de criação do CQC faz com maestria. Os repórteres  Erick Krominski, Juliano Dip, Maurício Meirelles e Lucas Salles, serão dispensados. Na produção, trinta é o número de funcionários demitidos.

Marco Luque, Rafael Cortes e Dan Stulbach farão a despedida no programa de número 399, na oitava temporada.

Os cancelamento de produtos na BAND não é bem uma novidade para quem trabalha na emissora. Foram vários formatos que duraram alguns anos ou apenas poucos meses. Pessoas realocadas ou simplesmente demitidas. Agora, quem fica na emissora, por conta de um projeto solo com a Eyeworks e Cinegroup, é Dan Stulbach que vai apresentar o “História Não Escrita”.

Dan, líder do CQC, disse a um site que “todos foram pegos de surpresa”. E ainda completou explicando que “não deram muitas explicações sobre o motivo da pausa no programa”. Ele confirmou que a decisão foi tomada antes da reunião marcada com toda a equipe e os diretores deixaram claro que se tratava de algo definitivo.

Marco Luque e Maurício Meirelles, dois dos mais populares integrantes da trupe de “homens de preto” da TV brasileira, lamentaram o fim do programa nas redes sociais. O clima é de tristeza, porém muita gente concorda que o formato precisa ser repensado.

Resta saber se esse ano sabático realmente não vai se tornar em algo definitivo e o programa acabar no esquecimento e nos anais da história da televisão brasileira.

Leia o post anterior:
WagnerMoura-Narcos02
Wagner Moura é indicado ao Globo de Ouro por “Narcos”

A premiação acontece nos Estados Unidos, no dia 10 de janeiro. Moura foi muito elogiado pela crítica americana por conta...

Fechar