“Que Horas Ela Volta?” pode representar o Brasil no Oscar 2016

A Academia vai divulgar os nove pré-selecionados à categoria de Melhor Filme de Língua Estrangeira em dezembro e a lista final do Oscar sai em janeiro.

, da redação do PS paulosergio Publicada no dia 10/09/2015 às 21:55 Atualizado às 21:55 do dia 10/09

Regina Casé vai representar o Brasil no Oscar com o filme “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert. Isso se a película entrar na disputa do prêmio de “melhor filme estrangeiro”.

A escolha foi anunciada pelo Ministério da Cultura nesta quinta-feira (10), no Rio de Janeiro, após a reunião da Comissão Especial de Seleção.

Um dos integrantes da Comissão de Seleção defendeu a escolha do filme estrelado por Casé. O crítico Rodrigo Fonseca disse que a diretora Anna Muylaerte “discute questões sociais por um retrato afetivo, fala sobre a transformação do Brasil na era pós Lula com o rearranjo da classe média sem ser planfetário”.

No ano passado o filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” foi escolhido mas não chegou a ser indicado. “A concorrência é muito grande. E esse é um filme que tem a cara de Brasil, não é uma história que possa se passar em qualquer lugar”, disse Daniel Ribeiro, diretor do filme escolhido em 2014.

No filme, Regina Casé vive Val, uma empregada doméstica que mora com seus patrões. Sua condição e seus direitos começam a ser questionados pela filha Jéssica (Camila Mardila), que deixa o nordeste e vai morar com a mãe em São Paulo para poder prestar vestibular.

“Que Horas Ela Volta?” já venceu prêmios internacionais importantes como o de melhor atriz no Festival de Sundance, da crítica e do público na mostra Panorama do Festival de Berlim, e de melhor filme em Amsterdã. No exterior o filme é conhecido por “The Second Mother”, ou “A Segunda Mãe”. Agora a produção e o governo brasileiro deve começar a estudar toda a estratégia para que os integrantes da academia possam assistir ao filme e votar a favor da indicação – e quem sabe – do título.

O Brasil não é indicado a um prêmio da Academia de Hollywood desde “Central do Brasil”, que teve Fernanda Montenegro concorrendo também na categoria de melhor atriz, em 1999.

O filme de Muylaert bateu filmes como “Alguém Qualquer”, de Tristan Aronovich, “Casa Grande”, de Felipe Barbosa, “Entrando numa Roubada”, de André Moraes, “Estranhos”, de Paulo Alcântara, “Campo de Jogo”, de Eryc Rocha e “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante.

Depois de “Central do Brasil”, o Brasil selecionou os filmes “Salve Geral”, de Sérgio Rezende (2010); “Lula, o filho do Brasil”, de Fábio Barreto (2011); “Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro”, de José Padilha (2012); “O Palhaço”, de Selton Mello (2013); “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho (2014) e “Hoje Eu Não Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro (2015).

Em dezembro a academia apresenta os indicados ao Oscar 2016 de algumas categorias, inclusive a de “Melhor Filme de Língua Estrangeira”. A lista integral dos concorrentes à estatueta mais cobiçada do cinema será divulgada em 14 de janeiro.

Leia o post anterior:
BRT-RiR
Vai ter BRT até a porta da Cidade do Rock, bebê!!

O transporte público oficial sai do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, e terá um terminal temporário em frente a...

Fechar